Inexorável e triste,
é o convencido amor
de que o amor supera, afinal,
todos os dias... sempre, tudo igual.

Amor sem loucura...
É amor que se calcula.
o incalculável do amor.
É o amor mal amado,
que não se assanha, coitado,
assiste o amor, de lado,
sem coragem para mudar.

O bom do amor é a loucura...
É o desatino, a procura,
de sempre se superar
o amor... que se quer amar!

E, se de mim, ainda duvidas,
é provável que olvidas,
do amor... As coisas mais puras,
Aquelas que nos levam,
sem rotinas, sem cultura...
Só dois corpos
E seus sonhos, nada mais...
Sem mais demagogias.

É a entrega mais pura,
do amor que é só loucura...
De toda loucura... do amor.



 

Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 

 

 




 





No ar desde 10/02/2008


 


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


 

Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados

web: www.mis.art.br