Galguei os ares, em meus delírios...
Senti-me livre e expressei a liberdade,
De todas as formas, com cheiro de lírios...
Atravessei meus pesadelos e me vi...na Eternidade.

Vislumbrei as noites plantadas de ébanos
Vi o sol dormir e a estrela cair...
Atravessei em saveiro o mar de nuvens
Densas e pesadas , discursando... em trovoadas.

E em meu delírio, minha utopia...
De ganhar mais tempo e perder mais dias
Cheguei à mansão dos anjos , com os olhos estrelados
Só cheguei! Entrar, eu não podia.

Senti o peso da dor refletido em minhas mãos
Quis fechar os olhos e não ver mais nada...
Impossível... o punhal em movimentos, em meu coração...
Me acordou , em solavancos e eu voltei...
Afinal existe a força desta paixão
Que me mantém assim...

Aprisionada...


18/03/2009
 

====================

Tradução por Iraque de Melo


IMPRISONED
by Cida Valadares


I climbed up, in my raving...
I felt free, and expressed this freedom
In all its forms, smelling of lilies
I got through my nightmares and found myself in Eternity

I caught a glimpse of nights sprinkled with ebonies
I saw the sun sleep and the star fall...
On a barge I crossed a sea of clouds
Thick and heavy, speaking... thundering.
And in my frenzy, my utopia ...
About gaining more time, and wasting days
I arrived at the mansion of angels, with star-spangled eyes
I only arrived! I was not allowed to get in

I felt the weight of pain on my hands
I wanted to close my eyes and see nothing else
Impossible...the dagger stuck deep within my heart...
Woke me up, jerking I came back...
After all, there is the strength of this passion

Keeping me like this...
 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos



 

No ar desde 10/02/2008




 


 | Home  | Menu  | Fale Comigo | Voltar |


 

Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024x768

Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados

web: www.mis.art.br