Dorme, anjo... e adormeça contigo tudo que vires no mundo...

Que não possui candura, que é inerte,

que fechou as asas e nelas sonegou toda espécie de amor.


Dorme, anjo... e adormeça também os pensamentos aquém...

Aquém do bem, que tornam murchas as flores e tiram o viço dos amores.


Adormeça a dor do solitário, e como num passe de mágica, por um breve momento...

Faça da noite um presente a todo refazimento.


Refaz o sorriso apagado, alumia os olhos cansados, e em meio a esta canção...


Ao acordares, meu anjo...


Traga novas batidas, ternura todas... amigas, a todos os corações.


Floresce minha alma cansada.


Torne-a, de novo amada e faz com que eu não me esqueça

que quem me cuida é um anjo... que tem a carinha valente

e que acorda sorridente, pula em meu colo e me beija e me diz... tão lindamente:


Vim para amar-te, somente!


Dorme, anjo!

12/03/09

************************

=========

 

 





Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos



 

No ar desde 10/02/2008




 


 | Home  | Menu  | Fale Comigo  | Voltar |


 

Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados

web: www.mis.art.br