Da janela dos meus olhos não te vejo,
Minha boca não mais conhece o calor de um beijo,
E meus poros não conseguem  se despojar
do tiritar do meu corpo, frio.
Quanto vazio!
Você partiu sem se despedir e, por falta de adeus,
hospedei saudade...
Meus olhos infiltraram minha face de um choro triste
que não se estia, mais.
Minha garganta não engoliu o não...
Da sua presença, seu toque, sua voz.
Ausculto meu coração, meu peito e minha alma e
só ouço batimentos de dor...
sem cor, sem paz, nem amor.
Busco-me e não me encontro.
Perdi-me no imenso vazio de mim
De nós...
Estou só... tremendamente só...
Infinitamente... só!

***********





Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos



 

No ar desde 10/02/2008




 


 | Home  | Menu  | Fale Comigo  | Voltar |


 

Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados

web: www.mis.art.br