Momentos revistos
Lembranças recuperadas
Dão aos meus olhos
O brilho da saudade
É neste instante que faço
Da poesia a porta-voz de minha alma.

Na poesia estreito a saudade
Encanto-me em versar a vida
Embarco nos versos de amor
Flutuo nos sonhos que delineo.

Poesia, nela desnudo a minha alma
Faço-a confidente
Dos meus mais sentidos sentimentos
Dos meus sonhos desvairados
Da minha crença no amor.

Poesia, amiga de meu sentir.

Nas letras que aglutino
Surgem versos cantando
A vida , a saudade,
o lamento da dor quando
Presencio injustiças.

É na poesia que
Descerro a cortina do meu coração
Apresentando meus sentimentos
Ora em esplendorosa harmonia
Vivaz como o pássaro liberto
Ora em compasso de tristeza
Em lamentos doloridos
Fustigados pela dor do amor.

Poesia... bálsamo para a minha alma!

Curitiba, 8 de junho de 2007
Às 2h20
 

************************

=========

 





Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos



 

No ar desde 10/02/2008




 


 | Home  | Menu  | Fale Comigo  | Voltar |


 

Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados

web: www.mis.art.br