As horas passam lentas
sofridas, agoniadas
em minha vida.
Sinto um grande vazio
um silêncio profundo
a minha volta.
Parece que o tempo parou,
inanimado tudo ficou.
Sem motivos para sobreviver
só muita lentidão
e comiseração no coração.
Ando pela casa
olho meu jardim
tudo secou, murchou...
perdeu a cor, o viço.
Minha alma se sente
engaiolada, aprisionada
em mim,
sem entender o porque
dessa agonia sem fim.
As letras se perdem
inspiração já não existe
só o vazio persiste
sufocando-me em vida.
São horas mortas
em mais um dia de desdita.
Enquanto não chegar a
hora ansiada de minha
partida...
para que possa ir ao seu encontro
libertando-me dessas horas mortas
dessa agonia sem fim...
que me maltrata tanto assim.

Vitoria.E.Santo
www.vidatransparente.com.br
 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos





No ar desde 10/02/2008


 


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


 

Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados

web: www.mis.art.br