Fui além dos sonhos...
Caminhei em terra firme,
mas fiz do alto parada.
Plainei nas nuvens,
levitei em melodias...

Bradando aos quatro cantos
do Universo,
Pedi Paz...
Falei de amor...
... aos surdos de emoção!

Fui além dos segredos...
E selando laços,
silenciei!

Perpétuos serão os dias
que entre confidencias
estive perto!
Presente que de tão distante
fez parceria.

Cúmplice do fascínio
arrastei madrugadas...
Editei meu tablóide
recontei outros contos.
Entreguei o corpo e a fala aquém.

Dividi uma taça de vinho
e o cálice de absinto.

Amante,
provei lábios amargos...
Mas sem recusas,
deixei pousar os doces beijos
de outras bocas.

Fui além das palavras...
Resguardando a razão,
tornei abrasivo o poder de solver
as dores da alma.
Dei razão e guarida
ao desejo do querer...

Ardil permissiva
trocando sangue por mel,
deixei sugar até a última gota...

Fui além do olhar...
Que tantos poetas declamaram,
incintando o verter de lágrimas
não contidas e apaixonadas que derramei.

Fui além...
Muito Além!
 


Registro 146.240 Livro 528 Folha 238
Biblioteca Nacional Ministério da Cultura
Todos os Direitos Reservados a autora©
OMB:- 6.401

 

 

==============

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos





No ar desde 10/02/2008


 


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


 

Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados

web: www.mis.art.br