A ENTRELINHA
 
Ariovaldo Cavarzan
 
 
 
 
Verdades são ventos soprados,
Em rimas de trovador.
 
Suspiros formatam versos,
Em balés de saudades,
Cantando lembranças restadas,
Em brisas cheirosas de amor.
 
Queixumes enfeitam sonhos,
Guardados em escrínios de coração.
 
Marcos fincados,
Celebram amores perdidos
Em ânsias de espera,
Represadas em diques de emoção.
 
Vive assim sua vida o poeta,
Vivenciando a certeza
De um viver não em vão,
Eis que, entre o verso e a rima,
Insinua-se a sina,
E entre a linha e o ponto,
Se alinha a mensagem, 
A revelação,
A entrelinha.
 
 
Campinas, 23 de abril de 2014
 
 
 
 
Créditos
Rosas Vermelhas
Material grupo de trocas,
sem créditos,tendo conhecimento darei os devidos.
Música     Secret Garden _seranade to spring
Arte e Formatação HildaRosa
 
 

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados