No silêncio da noite que adormece
A lua acorda.
A insônia em minh'alma permanece
E o meu olhar perambula, por entre nuvens,
Até... a lua encontrar.
Majestosa lua...Lua cheia!
Satélite de inspiração, confidente de paixões...
Por um tempo me abrigas
e me vicias, o teu luar
Que brilha trazendo à tona tudo que resplandeceu
A LUA E EU
No silêncio da noite que adormece
Preciso a lua acordar...
clamam poetas e seresteiros
E, mais tarde, ela aparece
Desfacelada, Lua minguante!
Minguando meu peito
meu peito errante
Que abandonado, quase morreu
A LUA E EU
No silêncio da noite que adormece
Já mais feliz e amada
com o cantar de velhos amigos
Antes, amigos ausentes
Que vieram por ela clamar...
E veio a Lua Crescente!
Tão feliz...aconteceu.

ALUA E EU.
No silêncio da noite que adormece
A lua acorda , Lua Nova
Do infinito jorram estrelas cadentes
que a lua concebeu
Que lindas, brilham em nossos sorrisos!
Nova força, mais alento...
neste peito meu.
A lua... reviveu
A LUA E EU...


03/11/07




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos



No ar desde 10/02/2008


 


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados