O dia amanheceu sem ti...
Longe é o lugar para onde foste?
Ganhaste distância, tão de repente...
Ao despedir-te, silenciosamente...

Amada Olga,
Sempre crio uma cena, em minha memória, para cada pessoa que eu amo...
quando vai embora.
Abriu-se aos meus olhos, uma estrada de cor rosa, como eram meus sonhos quando fui mais feliz.
O céu salpicou de estrelas o chão, iluminando a estrada para que nada detivesse a visão do castelo
que abriria as portas de um lugar chamado - Paraíso.
Sem olhar para trás, abraçada a todos afetos de Deus, representado por um anjo, despojado de vestimentas...
Vestimentas da carne que às vezes doem , pois pesam muito ao nosso despreparado corpo.
Vestimentas com quer cerziram nossos corações quando sofremos pelo amor, pelas perdas e pelo abandono.
Enquanto criei esta cena para você, muitas lágrimas foram caindo, como caem agora e eu fiquei,
à espreita, sabendo-a partir e imaginando o céu se abrir.
Uma vez, vi uma cena em um filme em que a protagonista dizia...
" eu acho que amo do tamanho do amor do mundo inteiro"
E eu quero lhe dizer, querida Olga.
Eu também acho que amo mais do que do tamanho do amor do mundo inteiro.
Amo você e sinto muitas saudades.
Prometa ao meu coração, no silêncio desta dor...
...Que será muito feliz...agora?

Um beijo e uma saudade maior do que o o tamanho do amor, do mundo inteiro.

Cida Valadares.

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos



No ar desde 30/07/2008

 


 


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


 

Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados