Senhor,
Estou me dirigindo a ti, passos leves,
coração parece querer saltar-me ao peito
e, assim, meio sem jeito,
sinto que afloram lágrimas,
afloram como as nascentes, que
à boca das cachoeiras...caem.
Contrita, cerro as janelas de meus olhos
e invado meu interior à tua procura, Senhor.

Escrevi por todas as partes, no tronco das árvores,
Também escrevi na areia... Coloquei em frascos mágicos
e lancei ao mar...
Sim, senhor, de todas as formas, eu escrevi. .
Encaminhei a ti, Senhor, uma prece diferente
Perfumei as páginas ,
salpiquei sementes das quais brotaram flores.
Cada verso, cada poema que ganhou vida, que ganhou forma
Através das mãos dos formatadores.

Ah! Senhor,
Como falar a cada um deles, do nosso amor?
Como expressar de forma diferente,
O quanto eles valorizam os trabalhos da gente?
Consultei todo cerimonial, dicionários,
Como falar de um modo, assim, menos informal?

Senhor,
Tu sabes e tu atendes.
Faça-o por mim, por todos nós.
Que a cada dia vemos chegar estes carinhos
Nas asas dos anjos e dos passarinhos.

Proteja nossos amigos formatadores,
Que viram noites e também dias,
Buscando imagens que combinem
Amor e dor, alegria, tristeza e
perfilam tudo com tal destreza
mostrando-nos que além de tudo
nossos formatadores
Enchem-nos a vida de tantas cores
Tantas belezas!

Expressando aqui, nossa gratidão
Pelos que se foram e pelos
que aqui estão
Recebam, todo carinho,
Todo amor possível...
Através desta humilde, mas sincera...
e convicta...
...Oração!




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos



No ar desde 30/07/2008

 


 


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


 

Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados