Em casa da minha amiguinha, a bonequinha Gorjuss, existe um lindo jardim.
As rosas, de diversos tons, são realmente belas.
As Dálias, Copos-de-leite, Palmas, Miosótis, Violetas,
tudo nasce naquele encantado jardim.
Eu já apresentei a Gorjuss, a vocês?
Não!!!! Não me digam.
Mas, podem esperar por ela que eu a trarei e vocês a conhecerão.
Gorjuss é uma bonequinha diferente.
Sabem quem a apresentou a mim? Foi a Selena Rumiel.
Selena é uma amiga que ama a Gorjuss e vive me
mandando esta bonequinha diferente.
Mas vamos à nossa historinha.
O jardim da Gorjuss é mesmo especial e ela entende da
linguagem dos bichinhos e das flores.
Todos os bichinhos vem, sempre visitá-la em seu jardim e, muitas vezes,
voltam em companhia a Gorjuss, para a floresta.
É uma floresta encantada.
Lá vivem, todos os animaizinhos, as árvores,
as clareiras com seus arbustos crivados de folhas
sempre sedosas e cheias de flores.
Lá existem rios caudalosos , riachos e pequenos lagos cujas águas,
de tão transparentes, parecem espelhos.
Nascem cachoeiras tão lindas, que mais lembram
um imenso véu cortando as montanhas.
Lá vive a família de minhas amiguinhas as Corujinhas, lembram-se delas?
Sempre recebo notícias de todos que habitam esta
floresta encantada e de todos que a Gorjuss cuida.
Pois bem. Vivia lá, uma família de Joaninhas.
Mas eram as mais lindas que existem.
Elas passeavam entre a relva e entre as
flores fazendo-lhes, sempre, muito carinho.
Mas as Joaninhas são tão pequeninas...
Tem o corpinho vestido de bolinhas brancas, outras vezes pretinhas,
outras vezes vermelhas.
É que , tudo nesta floresta , é puro encanto.
Um dia, porém, um sol escaldante adentrou a floresta.
Um crepitar de fogo se ouvia e os animaizinhos ficaram em pânico.
Aquele santuário estava ameaçado.
Figuras estranhas chegaram com serras e
abatiam as árvores que tombavam, sem vida.
Os animaizinhos corriam sem direção,
assustados com aquelas cenas de completo horror.
Gorjuss acabava de chegar para sua visita habitual.
Trazia na mão, uma Joaninha totalmente assustada e indefesa.
De repente, uma labareda alcançou nossa boneca
que corria tentando proteger-se em meio a um arbusto.
Dentro de sua mão a Joaninha chorava, copiosamente.
No momento que Gorjuss abria a mão para olhá-la, o forte vento,
como uma baforada quente, a levou.
Gorjuss Chorou e eu também, choro agora.
Deus, no entanto, ouviu o bater do coração desta bonequinha humana
e ouviu as preces deste coração em sofrimento.
Oh! Senhor, o que fazem com a maravilha de tudo que criou?
Porque abatem as árvores, secam os rios e extinguem os animais?
Oh! Senhor, a Joaninha, tão bela, o que foi feito dela?
Um vento ameno sopra agora.
As folhas se levantam e descobrem a terra.
Gorjuss ouve uma súplica do ventre da terra.
Corre, com suas mãozinhas procura enquanto chora lágrimas de amargura.
Ei-la, a Joaninha, toda queimadinha, quase morta.
Gorjuss dirige mais uma prece a Deus e lhe
pede que dê àquela sua amiguinha Joaninha,
partes de seu coração.
Como reconhecimento Deus salpica, no corpo da Joaninha,
um punhado de coraçõezinhos,
no lugar das bolinhas apagadas pelo fogo.
Corações rosas, em homenagem à Gorjuss.
Meus amiguinhos, a natureza é toda linda e é preciso preservá-la.
Não podemos permitir que nossas matas sejam queimadas,
nossas árvores tombadas e que nossos rios sequem.
Assim, nossos animais não conseguirão viver,
não veremos mais a beleza das clareiras nem dos regatos cristalinos.
Preservem a natureza!
Não poluam as praias e nem os rios.
Precisamos da natureza para viver.
Deus, com certeza irá abençoar qualquer gesto de ajuda de vocês.
E nossa amiguinha a bonequinha Gorjuss será, cada vez mais feliz.
E, cada história que ela vier me contar eu
voltarei para contá-las, todas, para vocês.
Feliz Natal, Joaninha Coração!
Feliz Natal Bonequinha Gorjuss.


Beijos da
Tia Cida




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos



No ar desde 30/07/2008

 


 


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


 

Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados