A Saudade Tem Teu Nome
Cida Valadares
 
 
No vazio desta  minha solidão
portas se abrem , rumores invadem.
Pensamentos  se reconhecem, ou não,
A cabeça se abate , mergulhada
em suores , que  nos poros tremem.
 
 
Papiros se perfilam, desbotados
pelas dores  e mapeados pelas
veias de sangue anêmico,
num labirinto de flores mortas
que se ressuscitam, no desaguar
pingente  e intermitente,   de uma saudade
ensaiando dor , e pranteando o ausente amor.
 
 
Tu te foste e levaste , vivos,
gestos  sepultos nessa saudade que insiste,
Ser triste, não salubre e insone.
Certificada como:
 
A Saudade Tem Teu Nome!
 
 
 
 
 
 
 
Arte e Formatação Angela Conde
Tubes de Eugenia Clo, Fafá
Tutorial de Adilia Arts Formats
 

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados