A música suave anunciou...
A luz, desmaiada, ainda espalhava um raio furtacor.
Abrem-se, de vez as cortinas e um facho dourado...
Acorda, a bailarina.
Ei-la agora com seus gestos magistrais, num ritmo,
às vezes, mais ou menos acelerado
Desfilando meu olhar...totalmente apaixonado.
E, aos poucos, como encanto,
ela saltita de canto a canto ...
Ela se dobra, depois levanta, com toda fé
A bailarina rodopia, na ponta do pé.
Sua imagem congelou-se em minha lembrança.
E, por mais que a dor a mim alcance,
Por mais que se proliferem os meus ais...
Na vida e em todos os festivais
Eu a verei de novo, bailarina,
Doce menina ,
Que, com certeza, agora dança
Nas regiões celestiais.






Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos



No ar desde 30/07/2008


 


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados