''

   

Sim, bem de mansinho,

percebo-te e todo o meu ser

reluz.

Todo meu ser canta

e se sacia e se encanta....

E , sobre  nós, não há de pairar

ciúmes, nem queixumes, e

não nos perfumaremos

com as nossas lágrimas, de antes,

em nossos momentos

à sós...

Haveremos, sim,  de nos ajudar

a desatar-nos os nós.

Transbordam claridades

em cascatas de luzes.

Do alto, escorrem melodias,

de suave esplendor,

saciando ansiedades,

porque é chegada

a hora do Amor..

É que nossa estrada se inicia e

caminharemos 

lado a lado, porém agora,

colhendo dos momentos os

instantes mais belos.

Das alegrias,

faremos fotografias tendo por fundo

nossos livres corações

e nossas fantasias...

Uma fina garoa de perfume

chove sobre nós,

como se fossem

evaporadas lágrimas

de ciúme,

voltando

para festejar

o nosso momento

a sós...

É o momento de fazer  valer

da vida, suas idas e retornos,

caminhadas ardentes cuja bagagem

hoje, sabemos-nos em sonhos do amado amor

e dos nossos pretéritos  vôos

na incansável  busca de nós mesmos.

Lá fora,

a vida segue 

bordando momentos

de sonhos e sedução,

tricotando alegrias

e fazendo chorar

corações apaixonados,

ansiando alentos,

e iguais instantes de emoção...

E nossos corações, compactuados,

haverão de reconhecer-nos no presente.

Por mais que tenhamos sidos ausentes

hoje - Somos

almas e corpos que se buscam

e se re-(encontram).

De que vale a vida,

em suas viagens

nas asas do sonho

e da ilusão,

se não ouvirmos 

sequer um gemido 

de esperança 

em nosso coração?

Vivenciaremos este mágico e único momento

onde orquestras desfilarão as sinfonias

Que retumbarão em cores e clarões

Quais cascatas multicores

de espetáculos pirotécnicos.

Eis aqui o nosso momento,

o nosso presente;

um precioso instante

em que sozinhos

espantamos para longe

a solidão...

Nossos corações

batucam acelerados.

Nossos corpos

e nossas mãos 

quais partes desgarradas

e outra vez reunidas,

 eternizam o (re)encontro

de nossas almas

Deixaremos, então, que nosso amor

fique à vontade.

Nossos corpos, junto ao chão,

apalparão o sereno e

sentirão as estrelas

no reflexo de nossas lágrimas

agora trêmulas de emoção.

Um perfume suave adentrará em nós...

Nossos olhares se cruzarão e nos diremos:

Valeu à pena!

Um toque e a energia deste encontro

farão-nos  o reconhecimento.

Sim... somos  nós,

Defronte um ao outro

Entregando-nos,  e todo nosso carinho...

Devagarinho...

Assim, bem de mansinho...

De olhos fechados,

somos sensíveis ao escorrer

de melodias

de suave esplendor

e ao transbordar

de claridades

em cascatas de luzes...

Porque é chegada

a hora em que 

o nosso Amor se esparrama,

debaixo da fina garoa

de evaporadas lágrimas

perfumadas,

causando arrepios...

Bem Devagarinho...




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos



No ar desde 30/07/2008


 


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados