O bloco, o agito, a dança, a alegria...
Máscaras escondem os temores,
Muda-se o passo e a dança a todos contagia.
Braços abertos, gritos, terapia da fantasia!

Festeja-se a festa por três dias.
Como se... Nunca mais! Fosse o destino da alegoria.
Como se ...Para sempre! Enlutasse o mundo e viver fosse o destino das orgias.

E, aos poucos, como se o mundo se unisse.
Braços dados, cinturas tocadas, corpos suados,
beijos trocados, beijos roubados.
Rompem-se às madrugadas...
As manhãs chegam, encabuladas!

E, quando, por fim se encerra esta comemoração.
E o querer viver do passado que se distancia...
Percebe-se, então... a dor, a nostalgia...
E que, muitos amores...
tatuados ficaram no coração...
Em formas de diversas Fantasias!

05 de fevereiro de 2009



Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos


No ar desde 30/07/2008


 


| Home | Menu | Fale Comigo| Voltar |




Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 x 768
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados