Aproxima-se o haloween e uma história irei contar.

Não tenham medo, crianças. Sei que irão gostar.

Vivia, numa casa, muito linda de se ver,

uma família de fantasmas

Que eu tive o prazer de conhecer.

 

Quando a lua, no céu,

queria  adormecer,

papai e mamãe fastasmas

acordavam, prá valer.

 

Enquanto a casa abria os olhos,  ao léu,

Estrelinhas medrosas caiam, lá de cima, lá do céu.

 

Os fantasminhas acordavam,

espertinhos como  quê

E já assustavam a aranha

que, bem na porta estava a tecer.

 

Era uma graça, crianças,

eu não consigo esquecer

ver fantasminhas sorrindo

Expliquem-me... sorrindo de quê?

 

Acho que adivinharam

O que já lhes irei dizer

Na verdade eles não querem a ninguém entristecer.

Não querem nada assustar

São crianças, afinal.

E como crianças sabem

A ninnnnnnnnnguémmmmmmmmmm eles farão mal.

 

Esta coisa de haloween, casa assombrada,

escuro no quintal.

É  só uma brincadeira que a gente não faz por mal.

 

SE algum dia, porém, em sua imaginação

Um deles aparecer...

Digam bem alto: booooooooooooooooooo!!!

Isto mesmo, assustem-no.

Ele??? Ele explodirá, como  bolha de sabão!

 

 

 

 

 

 

           

                     

 

 

 

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados