Quantos vi e por quantos andei?

Corredores com passagens falsas, assombradas

Assombrando...

              Minha infância!

 

Corredores de procissões

Iluminados à velas e caminhados por corpos encurvados

Que imputaram medos em...

 

                Minha emoção!

 

Corredores como labirintos, disformes e escuros

Travessias sinistras de meus pesadelos...

Corredores de dores...

Ficaram vazios... assustando, no dia a dia

 

                  Minha poesia!

 

 

 

07/04/09

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768