Os primeiros clarões da aurora prenunciam
um novo dia e adormecem as confidências
que a noite colheu, dos sonhos meus.

 

Embaçados sonhos... encharcando-me

os olhos de penumbra e dor.
Eu te queria tanto... tanto...

 

Agora já nem consigo mais me lembrar, amor,

Se  deveras me quiseste, um dia,

Ou... se foi apenas um sonho, que embaçou.

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados