ABENÇOADA!
Anna Peralva
 

Corpo bendito e alma abençoada
concebido é o bento fruto
em seu sagrado ventre,
sentimentos em revoada
aportando para sempre!
Bate num suave compasso
o tempo de espera...
Corpo abençoado e alma bendita,
semente do amor ali já germinou.
Sonhos espargindo pelo ar,
olhar reflexo da felicidade
que dela já se apossou.
Maternidade,
expressão maior de  amar!
Na maciez da face
o brilho que flui sem disfarce,
de quem aguarda ansiosa
pelo  imenso desejo
de sentir o amado filho
no calor do colo a embalar,
cobrindo-o de carícias e beijos.
Abençoada senhora da concepção,
para sempre reconhecida
pelo dom da pura emoção,
única capaz de gerar vidas!
****

MÃE

Carmo Vasconcelos

 

Tal Rainha Santa que das rosas fez o pão,

Tu tornas, mãe, nesse teu ventre, o amor em filhos!

Nessa alquimia,  os vais juntando, quais cadilhos,

À nívea franja do teu grande coração!

 

Não sendo tu Rainha ou Santa, és abençoada,

Por milagrosamente o teu corpo gerar

O poema excelso, transcendente e milenar,  

Parido em sangue e dor na carne lacerada!

 

Dores atrozes que,  extasiada, desmereces 

Ao no regaço ter o frágil ser que aqueces

Ao calor ímpar desse instante divinal!  

 

E desligado o ténue fio umbilical,

Só rompe a morte esse amarrado amor materno,

Posto que atado foi no céu plo Pai Eterno!

***

Lisboa/Portugal

http://carmovasconcelosf.spaces.live.com

http://carmovasconcelos.spaces.live.com

****

AFAGO MATERNO
José Ernesto Ferraresso
 
Vivo intensamente para te amar,
sonhar, pensar e te respeitar.
És meu viver e meu querer,
e só carinhos tenho para te oferecer.
Chego cansado e aconchego-me
em teus braços e sinto teu coração palpitar,
e teu corpo terno me afagar.
Peço-te que não me abandones,
nas minhas horas difíceis,
nos meus tropeços e desilusões.
Clamo por ti, Mãe, porque és forte,
guerreira e nunca deixou de lutar.
Acaricias-me e me cobre
todas as noites antes de deitar.
Esconde teus problemas,
e procura resolvê-los sozinha,
porque sei que tem muito amor e dedicação,
e não quer demonstrar preocupação.
Amo-te verdadeiramente, Mãe,
e recorro a Deus por ti,
todas as noites nas minhas orações.
 
Serra Negra
04/05/11
****

 
MÃES ESPECIAIS
Humberto Rodrigues Neto
 
 
Nos longos vãos dos corredores, ou nos bancos
lá da AACD, mães fatigadas, mas serenas,
ao peito arrimam, sejam claras ou morenas,
míseros filhos mutilados... tortos... mancos!
 
Precoces rugas pela face... Alguns fios brancos
entre os cabelos, não refletem mais que amenas
e leves provas ante as mudas e árduas penas
de ver um filho se arrastando aos solavancos!
 
Mas em nenhuma, cujo filho é a inglória palma,
a gente nota um leve ar de oculto pranto,
mesmo um gemido a perturbar-lhe a altiva calma!
 
É que aos pequenos deficientes Deus quer tanto.
que os não confia a quem não traga dentro d'alma
o amor sem termo que há num mártir ou num santo!
****
 
Conversando com minha MÃE
Adelia Mateus
 
Mãezinha !
De onde a senhora está, sei que
sabe a saudade que sinto.
Como é difícil o meu viver sem a
sua presença.
Vivo das lembranças do passado...
Mulher batalhadora que soube
me mostrar os caminhos da vida.
Tudo que sou hoje agradeço o esforço
e sacrifício que fizeste por mim.
Mas o que eu queria mesmo, é
ter a senhora ao meu lado.
Sei que papai do céu a queria ao lado dele.
E eu fico aqui chorando, sentindo sua falta.
Os anos passam mas a saudade continua
a mesma.
O vazio que sinto é imenso.
O que me conforta é saber que quando
chegar a minha hora ficarei ao seu lado.
Beijos eternos de sua filha.
Adelia Mateus
*****

Mãe Maria

Cibele Carvalho

 

Livra-nos dos passos mal dados,

dos julgamentos precipitados,

dos ódios acumulados,

dos olhos mal intencionados.

Livra-nos da tentação

de ferir o nosso irmão,

da injustiça praticada,

do rancor a troco de nada.

Livra-nos do desencanto,

da falta de brilho no olhar,

da incapacidade de amar.

Livra-nos do cinismo

e de cair no abismo

da crua indiferença,

diante da aflição

de algum nosso irmão.

Livra-nos da falsidade,

do excesso de vaidade,

e estende sobre nós

o manto da tua bondade.

 

RJ, 04/05/11

****

 
UM SENTIMENTO DE GRATIDÃO
Marcial Salaverry
 
Neste Dia das Mães,
não podemos apenas
ficar remoendo eventuais penas
que uma eventual ausencia materna
possa ter causado...
Se razões houveram,
e nada nos disseram,
vamos pensar com carinho,
que se estamos neste mundinho,
foi por um ato de amor...
O sentimento de gratidão por este ato,
nos mostra que é hora de desculpar e perdoar,
e de pedir desculpas e pedir perdão,
e esquecer de ressentimentos e mágoas,
pois é assim que realmente teremos
a Paz Espiritual tão almejada...
Paz e Amor, são sentimentos a serem cultivados,
a serem sinceramente praticados,
e não apenas para serem alardeados...
Então, pense apenas com carinho,
lembrando de tudo de bom que possa ter havido...
Distribua Paz, Amor e Amizade,
e receberás Amizade, Amor e Paz de volta...
Beije e abrace sua Mãe, e assim, a faça feliz..
 
 
Marcial Salaverry
****
 
MÃE
Maria Tomasia
 
 
Tu foste a melhor criatura;
 sabias distribuir amor...
Tu eras feita de brandura,
da pureza da mais linda flor.
 
Mas, num certo dia de agosto,
um vento  forte daqui a levou,
deixando-me grande desgosto
que, no meu coração se fixou.
 
Mãe, é grande minha saudade
do teu regaço que me afagava,
da tua permanente docilidade
e do teu colo que me confortava.
 
Ah, minha mãe! O que não daria,
para  te ter novamente comigo!
De ti, eu jamais me afastaria...
Nas intempéries, tu terias abrigo.
 
RJ 04/05/11
****

MINHA MÃE MINHA VIDA

(poema a seus 72 anos de idade)

  

Deixa-me abraçar-me a ti mãe

como quando eu me escondia

esperando a saída do trabalho,

num salto encher-te de beijos.

 

E embora não fosse novidade,

sempre um pulo a cada susto….

E depois felizes peito no peito,

sentíamos o bater do coração.

 

Não dum mas dois, mãe e filho,

que eram inseparáveis e muita,

muita era a beleza que os unia,

num respeito de sorriso largo…

 

E embora cansada do trabalho

e a roupa lavando na água fria,

soletravas para mim de somar

as contas, ensinando-me a ler.

 

Quando acabavam as aulas e a

a noite se aproximava a passos

lassos lá fora chovia a cântaros

à luz do candeeiro jantávamos.

 

Com o pai por fora trabalhando

sem luz e depois de arrumada a

cozinha deitávamo-nos os dois,

contando as coisas do dia-a-dia.

 

Até que adormecíamos no calor

um do outro, e, em sobressalto,

meus ouvidos colava a teu peito

para ouvir o teu coração bater… 

Jorge Humberto

08/09/09

*****

Minha mãezinha
Antonia Nery Vanti (Vyrena)
 
Tu, minha mãezinha,
que seguravas minha mão,
secavas minhas lágrimas
nos momentos de dor.
Tu que me consolavas
com carinho, com amor...
 
Tu, a quem eu revelava,
sem pejo,
meus segredos,
meus mais íntimos desejos,
meus sofimentos
  e meus medos...
 
Tu,que para mim eras tudo,
nos momentos de solidão
e melancolia,
eras meu escudo.
 
Hoje, não te vejo mais
partiste para o além,
numa viagem sem volta
Foi assim que te perdi
para a distância infinita!
 
Sem ti, encontro-me perdida,
sem direção
tendo por companhia,
somente a saudade, que rói,
sem piedade,
meu dolorido coração!
 
Porto Alegre/RS
****
 
ABENÇOADA
Naidaterra

A vida me ensinou que,
 não se corre contra o tempo
e contra a corrente...
Deus é vida e aprendi
a lidar com os abalos...
Já deixei muitas marcas
pelos caminhos boas e ruins, 
colhi flores, amei e fui amada...
Abençoada por Deus,
vivi com minha mãe longo tempo e,
do seu amparo e carinho tenho
muitas recordações...
Juntas, superamos as dores e as
 amarguras da vida que tivemos
que entender e enfrentar...
    Hoje sou mãe, mas foi com o
amor da minha que eu soube que,
a tudo podemos superar quando
os nossos corações só entendem
 a linguagem do amor...
****  
 
SOBRE  MÃES
Sonia Salete
 
 
No colorido da vida resplandeces
Oh! força motriz dos homens!
Amor criado para florescer
sobre a vida das criaturas!
 
Mãe ser pleno de vida.
Carregas em teu corpo o colorido da vida,
a pessoa por nascer
iluminando o Universo de amor!
 
Mãe queria mesmo ser uma artista
para poder  te enaltecer!
Pra te dizer que amor assim completo Mãe, 
só você  pode ter!
 
Mão que guia,
ergue,
acredita,
ensina,
medica,
acalenta,
acarinha!
 
Mãe só pode mesmo ser Você,
este Anjo de Luz
que nossa vida conduz!
Deus te guarde sempre Mãe!
****
 
"ACONCHEGO"
ANDRÉA MAIA
 
NO VENTRE, MEU CALOR.
NOS CORAÇÕES BATENDO, TANTO AMOR.
 
NOS BRAÇOS, MEU EMBALO.
NOS OLHOS, MINHA PAZ.
 
NO BERÇO, SONORA CANTIGA.
NA DOR, MINHA MÃO MAIS AMIGA.
 
NA CAMINHADA, MINHAA SEGURANÇA.
NA VIDA...O SEGREDO DE TODA MINHA ESPERANÇA.
 
HOJE MINHA SAUDADE É DE UMA ETERNA CRIANÇA...
MÃE, MINHA MAIS DOCE E QUERIDA LEMBRANÇA!
****
 

FELIZ DIA DAS MÃES
Gilda Pinheiro de Campos

Ah...mamãe,
me fizeste guerreira,
batalhadora,
sensível e machucada...

Partiste
e fiquei ainda mais só, lutando contra moinhos de vento, inimigos íntimos,
sem saída , sem defesa....

Mas sobrevivi
 porque a fé foi maior,
em Deus e em mim...
Criei os filhos, estudei, trabalhei e
agora recomeço do marco zero...

Refaço vida ,
 sentimentos e emoções...
Poeto, escrevo, olho para frente, sem saudades do que vivi, mas com imensas saudades do que estou vivendo e está longe/perto de mim...

Se sou feliz?
Muito, afinal a luz no final do túnel estou enxergando e ela me guia vagarosamente para onde devo ir...

Se chegarei?
Não sei...mas sei que estou lutando, confiando, caminhando...
É isso que importa afinal...

Feliz Dia das Mães
aí do outro lado mamãe...

****
 

Maria, Mãe de Deus
Ciducha


Maria, Mãe de Deus
Vireis com um cesto de sóis,
os braços cheios de esperanças?
Bendita desde já
sois vós!

Trareis as águas
com que
lavarei minh'alma?
O sol seria bem vindo,
agora,num tempo novo,
exorcizado e, de quebra,
abençoado por minhas crias.

É nosso dia, me ajude!

Somos mães
e, também sou  Maria...
Arrancai essa dor
e essa saudade
do meu peito!
Para que eu possa
voltar a ser feliz.
Por favor...
Sois puro amor,
Maria, mãe de Deus,
olhai por mim e pelos filhos meus.

****


MINHA MÃE
Adilia Monteiro Aguiar Oya
06-5-2010

Não é uma fada,
mas espalha luz aonde passa...
nem tão pouco um anjo...
mas olha por mim e a todos
que a conhece!
vela meu sono,minha vida,
minha alma!

não a tenho aqui por perto,
mas ao meu lado a hora que for
aqui estás...

na luz de uma estrela,na flor
que agora se abre vejo
seu rosto...recordo
cada minuto que em
minha memória se gravou!

não precisa ter uma data para te
lembrar,em minha vida sempre estás!
aos céus sempre aqui a pedir,
para minha mãe muita vida a lhe sorrir,
uma estrada de paz a te esperar!
em minha vida para sempre
ficarás...minha mãe, minha luz!

"Moro faz 19 anos no Japão
e minha mãe no Brasil,
com a graças de Deus está bem!
E como a saudade aperta... Chega a doer!
Amo você mãezinha!"

****

____________________________________________________________________________
 
SEGUNDO DOMINGO DE MAIO- DIA DAS MÃES
 
Introdução 
 
No Brasil, o Dia das mães é comemorado sempre no segundo domingo de maio (de acordo com decreto assinado em 1932 pelo presidente Getúlio Vargas).  Já se tornou uma tradição esta data comemorativa. 
 
História do Dia das Mães 
 
Encontramos na Grécia Antiga os primeiros indícios de comemoração desta data. Os gregos prestavam homenagens a deusa Reia, mãe comum de todos os seres. Neste dia, os  gregos faziam ofertas, oferecendo presentes, além de prestarem  homenagens à deusa. 
 
Os romanos, que também eram politeístas e seguiam uma religião muita parecida com a grega, faziam este tipo de celebração. Em Roma, durava cerca de 3 dias ( entre 15 a 18 de março). Também eram realizadas festas em homenagem a Cibele,  mãe dos deuses. 
 
Porém, a comemoração tomou um caráter cristão somente nos primórdios do cristianismo. Era uma celebração realizada  em homenagem a Virgem Maria, a mãe de Jesus. 
 
Mas uma comemoração mais semelhante a dos dias atuais podemos encontrar na Inglaterra do século XVII. Era o “Domingo das Mães”.  Durante as missas, os filhos entregavam presentes para suas mães. Aqueles filhos que trabalhavam longe de casa, ganhavam o dia para poderem visitar suas mães. Portanto, era um dia destinado a visitar as mães e dar presentes, muito parecido com que fazemos atualmente. 
 
Nos Estados Unidos, a idéia de criar uma data em homenagem às mães foi proposta, em 1904, por Anna Jarvis. A idéia de Anna era criar uma data em homenagem a sua mãe que havia sido um exemplo de mulher, pois havia prestado serviços comunitários durante a Guerra Civil Americana. Seus pedidos e sua campanha deram certo e a data foi oficializada, em 1914, pelo Congresso Norte-Americano. A lei, que declarou o Dia das Mães como festa nacional,  foi aprovada pelo presidente Woodrow Wilson. Após esta iniciativa, muitos outros países seguiram o exemplo e incluíram a data no calendário.  
 
Após estes eventos, a data espalhou-se pelo mundo todo, porém ganhando um caráter comercial. A essência da data estava sendo esquecida e foco passou a ser a compra de presentes, ditado pelas lojas como objetivos meramente comerciais. Este fato desagradou Anna Jarvis, que estava muito desapontada em ver que o caráter de solidariedade e amor da data estavam se perdendo. Ela tentou modificar tudo isso. Em 1923, liderou uma campanha contra a comercialização desta data. Embora com muita repercussão, a campanha pouco conseguiu mudar. 

Com o passar dos anos, o dia das mães aqueceu o comércio de todo o mundo, pois os filhos sempre compram presentes para agradá-las e para agradecer toda forma de carinho e dedicação que recebem ao longo da vida.
 
Nas diferentes localidades do mundo, a comemoração é feita em dias diferentes. Na Noruega é comemorada no segundo domingo de fevereiro; na África do Sul e Portugal, no primeiro domingo de maio; na Suécia, no quarto domingo de maio; no México é uma data fixa, dia 10 de maio. Na Tailândia, no dia 12 de agosto, em comemoração ao aniversário da rainha Mom Rajawongse Sirikit. Em Israel não existe um dia próprio para as mães, mas sim um dia para a família.
 
No Brasil, assim como nos Estados Unidos, Japão, Turquia e Itália, a data é comemorada no segundo domingo de maio.
 
Fonte de Pesquisa
 
Neste dia especial deixamos um abraço para aqueles que hoje não teem a presença materna ao
seu lado e para as mães,  que devolveram seus filhos para o Berço da Criação...
Em datas específicas onde sempre falta um ou mais, lembramos com carinho que  a saudade é presença,
 no amor que sempre fica!
 
Anna Peralva
 
 
 
 
 
Créditos:
 
Tutorial: Gina
 
Arte e Formatação: Vanda Gigo
 
 
Um abraço carinhoso:
 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados