Faceira, sim, tentei ser

Pra chamar tua atenção

Dei de ombros, desdendei,

E tu não te importaste, não!

 

Como dama eu dançei

Meu gingado deslizei

E tu, sequer me olhaste

Mais e mais te afastaste

Por um tempo... perdoei.

 

Meu coração seguiu-te

Através de meu olhar

A lágrima que brotou

O orgulho engoliu.

 

E aquela faceirice

Que eu tentei ostentar

Foi só um ato de tolice.

Coisa feia, uma breguice

De quem sofre por amar.

 

 

 

 

 

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados