5

 

 

 

 

 

 Quantos momentos trouxeste-me, em ventura,
Quando a vida já se esvaía no último inverno
Carinhos, todos eles, com muita ternura
E, sempre, mais um poema para meu verso.
 
Quero-te, junto a mim... Ah como eu quero,
E perceber o muito do amor em teu olhar
Olhar-te, sempre com meu amor sincero
Ladeando as orlas do céu e as orlas do mar.
 
Trouxeste-me as tenras flores da primavera
Tornando-as como coroa a me enfeitar
Desceste todas as estrelas da imensa esfera
E ainda... A lua para nos iluminar.
 
Bendita vida que enredou–nos nas mesmas teias
É o que sempre digo ao meu amor, apaixonado.
O sangue que ainda pulsa em minhas veias
É por ti, meu amor, Meu namorado!

 

 


30/05/2012

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768

Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados