Ah! Que lembrança gostosa,

que passeia toda prosa

dentro do meu coração.

Bem no canto do meu quarto,

despojado, era um "barato"

o meu ursinho Pimpão.

 

Os olhos, azuis, de vidro,

Era um olhar atrevido

de quem só queria brincar.

E quando a noite chegava

e o sono se avizinhava

Meu ursinho, coitadinho,

Cochilava, sentadinho,

Só querendo descansar.

 

Eu... então o abraçava,

Entre beijos o acalentava

até o sono chegar.

E... quantas vezes eu dormia,

Abraçada ao meu Pimpão.

 

Ah! meu amigo querido,

Eu jamais te esquecerei,

Ficarás sempre comigo.

És a lembrança mais linda,

És sonho, és emoção

Que guardarei, num abrigo,

Dentro do meu coração!

 

 

03/09/2010

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados