Existe o lúdico, embalado de beijos.
Um vento brando a enxugar-nos dores,
que se vertem em lágrimas de amores,
Que foram amados em mil e uma cores.

Existe o esperar, com calma poesia
E um pesadelo num túmulo de flores,
O sangue tem gosto de mel, bendita euforia
Com que nascem e jazem meus dias...

Procuro este mundo, lá eu quero estar
Quero apenas amores, sorrisos, a
braços,
Quero esta alegria a me iluminar.

E se sou tua, sou dele também

Em todas as fases, um idílio fecundo

Que feliz flutua... na lua e... em seu mundo

 

 




 

 

Já se por mim alguém perguntar
Diga que eu segui com as dores
Quem tem dores não pode se feliz
Pior se forem dores de amores

Há os que são amados em cores
Das mais variadas, lindas e sutis
Eu, pobre coitado, não tive a sorte
Somente porque você não me quis

Se os teus dias nascem e jazem
É sinal de que algo esta errado
E não há poesia que dê jeito
Se não tens um amor ao lado

Assim você vive no mundo da lua
infelizmente, eu vivo também
Iremos seguir caminhos distintos
E pergunto:quem é mais infeliz que quem?

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados