Assim, calmos

e compassadamente,

Iremos conferindo nossas emoções

Sentindo os toques de nossos corações a dizer-nos,

Que nos amamos e nos queremos...

Delicadamente.

Assim, calmos

e furtivamente,

somos tocados pelos nossos toques sem retoques,

Simplesmente.

Assim, ofegantes, nos apercebemos

e, alucinados é que

nos damos conta de que

somos do amor a causa,

da causa o sentimento

e a aproximação...

Simplesmente...

Nossos toques, nos dirão...

E nos dirão, ainda,

Do quanto nos queremos,

Do quanto nos pretendemos querer

Assim, sempre, e cada vez mais...

Repetidamente.

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados