Sim, amor, eu te amarei
naturalmente,
compassadamente,
ou, freneticamente,
como ditar NOSSOS CORAÇÕES.
Sim, amor, eu te olharei
te tocarei,
igualmente...
ao teu tocar.
E à voz do amor exporei
junto às tuas
as minhas emoções.
Entenderemos, então,
que no êxtase final,
Desde o momento inicial
Nada se falou,
por igual.
Durante o amor...
Tu, a mim,
Eu, a ti,
Nada ouvimos, afinal
Apenas!!!
MURMÚRIOS, GEMIDOS...
CORAÇÕES DESCOMPASSADOS,
SUORES..TREMORES
Poros dilatados
E a sensação que se vai explodir...
Ao sentir
A PRESENÇA do teu corpo
se adentrando
EM MIM
E dO MEU CORPO
se adentrando
EM TI
E no clímax final
ExaustoS,
Reconhecer
SOMENTE a linguagem
do amor que
FALOU POR SI!





Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos



No ar desde 10/02/2008


 


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados