Queria te dizer umas palavrinhas na véspera da tua partida.
Todos estão preocupados com o novo ano, com o menino que vai nascer,
e te deixaram sozinho com tuas malas e trouxas.
Ninguém te ofereceu um lanche, nem sequer um cafezinho,
ninguém se ofereceu para arrumar-te as roupas,
para acompanhar-te na despedida.
Sei do teu cansaço, tiveste uma dura caminhada, cheia de provações
e contratempos... tuas pernas doem, a vista cansada te incomoda,
o som já não chega tão bem aos teus ouvidos, dói-te o corpo e dói-te a alma.
Quem sabe um passeio ao ar livre possa alegrar-te um pouco!
Vamos, ainda nos resta um pouco de tempo... o dia está ensolarado,
o céu azul, passarinhos cantam, abelhas trabalham tocando flores,
borboletas passeiam cores sobre os campos verdejantes, tudo isso
graças ao milagre das tuas bênçãos.
Vamos amigo, dá-me tua mão, andemos um pouco! 
Eu tenho muito a te agradecer, aliás, todos nós temos, mas muitos,
a maioria mesmo, se esquece de fazê-lo, preocupados que estão
com o nascimento da criança. Eu quero agradecer-te os dias e as noites,
a chuva e o sol, a calmaria e o vento que balançou os ramos das árvores,
permitindo que todas as folhas pudessem beneficiar-se da luz dos teus dias.
Quero agradecer-te pelas manhãs frias e brilhantes do inverno que passou, pelas tardes quentes de setembro, pelo frescor das madrugadas, pelo orvalho dos amanheceres, pela lua e pelas estrelas. Quero manifestar minha gratidão por teres sido tu mesmo, com tuas qualidades e teus defeitos, e cumprimentar-te pela sinceridade da tua passagem. Muito obrigado meu amigo, o tempo foge,
e sei que precisas ir... adeus, 2008!


 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos



No ar desde 30/07/2008


 


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


 

Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados