Confetes pelo chão, serpentinas espalhadas,
Vem a chuva e o que se vê é que tudo que era
enfeite escorre agora, pela sarjeta.

Os corações ainda batucam as escolas
E seus passistas aguardam a classificação.
Todos os blocos se aliciam,
E por mais que não se queira
Olham tristes a madrugada
Que surge na quarta-feira

Acabou o carnaval
O jeito é mesmo esperar
Que o Brasil, de novo se enfeite
E todo povo deleite...
A Escola irá se sagrar
E aí então é que se vê
Que nem mesmo a quarta-feira
Faz a festa se acabar.





Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos


No ar desde 30/07/2008


 


| Home | Menu | Fale Comigo| Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 x 768
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados