RESSURRETOS

Luiz Poeta

Luiz Gilberto de Barros – às 22 h e 5 min do dia 25 de março de 2012
do Rio de Janeiro


Com o seu sangue, ele lavou nossas feridas,
Deu-nos a vida verdadeira e retirou
As nossas dores mais profundas... repetidas,
E mais que isso... nossas vidas renovou.

Pobres de nós, que esquecemos facilmente
Dos mandamentos que nos deu de nos amarmos
E nos tornamos muito mais que uma semente
Do seu amor, para melhor nos irmanarmos.

Ele elevou-se sobre nós mas nos visita
A cada vez que uma tristeza infinita
Habita a nossa mais humana solidão

Mas sempre mostra que o Deus vivo que exaltamos
Está em nós, pois toda vez que nos amamos,
Abençoamos a nossa ressurreição.
 
 
 
Créditos:
 
Tutorial: Denise Worisch
 
Tubes: Denise Worisch
 
Arte e Formatação: Vanda Gigo
 
Um abraço carinhoso:
 
 
 
 
 
 
 
 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados