Sinto em mim, a cada momento, um sabor diferente,

desde que meus sonhos invadiram o universo teu.

E, como definir este querer, feito semente,

plantada pelos caminhos, teu e meu?

 

Água que corre, sulcando a face, desce no peito,

borbulha, quente, e toca as entranhas, qual frenesi

e os meus lábios sentem-te a pele e o teu cheiro

Se faz chegar, calmo e tranquilo - Sabor de Ti.

 

E este perfume me inebria e entontece,

exibindo ante meus olhos o lindo ser que eu vi.

Delinear, sobre meu corpo, sutilmente,

Este prazer, neste sabor, que vem de ti.

 

E enquanto eu guardo e venero estas lembranças.

Que estão no corpo e nas entranhas do coração

Por tão pouco, da minha vida, eu te perdi,

como um rojão, lavaste em lágrimas este sabor

... Sabor de ti!

 

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados