Que saudade é esta que não defino,
que mexe com minha lembrança
invade-me a esperança,
abriga-me a segurança...
Saudade?
ou desatino?


Saudade de mim... criança!
Que saudade é esta que me rouba o sono
e me acorda assim, tão cedo,
que volita a mão que alcança
o encalço de um segredo.
Saudade?
ou mero enredo?
Saudade de mim... criança!


Que saudade é esta que me abraça o seio
que só quer lembrar da infância
Um colo...afago perdido,
E este choro sentido
molhando minha lembrança...
Um aceno, um abraço, um adeus,
Até breve...Nunca mais!
Saudade do que não veio!
Ou do que ficou prá trás?
Saudade... doce lembrança...
Saudade... de mim criança!

Belo Horizonte, 09/09/11

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados