Sem ti, amor, não há felicidade,
o que me inunda é a saudade
Saudade que sinto de ti.
Quero teu riso brejeiro,
quero sentir o teu cheiro...

 

Da perfumada essência do teu cheiro

eu também tenho incontida saudade,

e sinto falta da voracidade

com que exploravas o meu corpo inteiro!


Tuas mãos no meu cabelo,
deliciosas, procurando meu rosto contornar.
Quero que aches-me a boca
e colada em teus braços,
Quero tanto te beijar.

 

A apalpar-te sem pejo nem ressábios,

o teu cabelo irei desalinhar;

preso à tua boca quero desvairar

na perdição desses teus rubros lábios!


Quero um bailado de línguas,
tua saliva engolir...
Teu gosto todo sentir..
Quero entre murmúrios ternos
dizer: Te amo! Te quero!
E quero me arrepiar.

 

Dessa tua língua ávida e impulsiva

eu quero a minha em bailado enroscar,

e louco de prazer me embebedar

da tua afrodisíaca saliva!


Quero desmaiar meu desejo
e, ao mínimo ensejo,
em nossa cama estar...
Quero explorar o teu corpo,
como se explora o caminho
Que se quer encontrar.

 

Sobre a tua cama, em suspirados ais,

desfruta do meu corpo os acalantos;

Espreme à boca em todos os recantos,

mormente aqueles de que gostas mais!


E o mesmo quero de ti...
Mas para isso, meu amor,
não demore...
volte logo.
NÃO POSSO FICAR SEM TI!

 

Dar-te-ei, sim, com a língua igual favor

nos seios, ventre, púbis, e em sequência

tais beijos findarei, de preferência,

no inflado botãozinho da tua flor!

 

 

 


 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados