Os sonhos estão longe, além mar.
Seguem a vida lenta e arrastada...
Quisera deitar e sonhar apaixonada
Numa noite enluarada a beira-mar!

O que está longe se veste de saudade
E nossas horas tão breves são...
Têm da pluma a mesma densidade
Os sonhos no templo de adoração!

Até os sinos se perdem quando toados
Aos caprichos do vento que vai e vem.
Assim são nossos sonhos também
Quando esperamos tempos dourados.

O longo silêncio da real verdade,
Que a nossa voz num pranto silencia,
Deixa aos sentidos apenas a saudade,
Da vontade que o coração anuncia...

 

Balneário Camboriú 

http://www.avspe.net/efigenia/

 

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados