Pulsa forte esta lembrança, em meu peito,

tempos pingando em dores meus lamentos

Ao que tento refugiar, mas não tem jeito,

Eis-te de volta,.. Invasão de pensamentos.

 

Deito por sobre as orlas da saudade

Ondas avolumam um não sei quê

Clama-me o peito, talvez por piedade

Vultos ausentes que eu ainda tento ver.

 

Busco-te no brilho que trouxeste aos olhos meus

No sorriso, no farfalhar do abraço... o aperto

Ah! solitária ausência e este presente adeus.

 

Fere-me o frio, a dor e esta saudade

Que borbulha-me os olhos de querência

Pranteando em convulsão a Solitária Ausência.

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados