Enquanto a noite adormece, meu sonho acorda.

 Travesseiro testemunha a solidão que entorpece.

Abraço-a, enternecida, enquanto os olhos em dilúvio

Choram saudades e lembranças do que não mais...

Acontece!

 

Enquanto a noite adormece, meu sonho acorda.

Instintos se assanham, corpo estremece,

Face enrubesce. Os cabelos diagnosticam eflúvio.

Caem aos tantos, enchem os cantos, e nada

Acontece!

 

Enquanto a noite adormece, apenas percebo

Que o relógio lembra somente a hora parada

E esta angústia, extremamente angustiada

De ver a noite dormir... Eu, envolvida em placebo

 

Ainda... Sonhando Acordada.

 

 

 

 

 

Belo Horizonte, 26/02/2013

 

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados