Perdi a conta dos dias

em que sozinha me percebi.

Sem rumo, andava sabendo,

que só me encontraria... em ti.

Mas meu peito, ainda bem,

espreguiçou os meus sonhos,

e os meus desejos, também!

E acordei para a vida,

para a vida me refiz...

Só prá te fazer feliz!

Sim... me entreguei por inteira

E inteiro te recebi....

E os momentos que eram meus,

uníssonos, se somaram aos teus,

reunindo a minha alma à tua.

O brilho do amor satisfeito,

brilhou, quais reflexos da lua,

e as estrelas, fulgurantes,

como coadjuvantes, amantes

 e, uma ou outra, até meretriz

Sorriram...

Só prá te fazer feliz!

E percebi indeléveis marcas

De que em ti, quem vive e está presente,

sou eu...

Conspiraram-se, estrelas

e, até constelações

Para invadir-nos, de vez...

E tanto foi o nosso amor

Que ofuscou o próprio sol...

Mas a lua se fez aliada,

Para nos fortalecer,

Como cúmplices de tanto amor...

Agora, não és mundo, és vida

Pois contigo vou respirar

E em ti me alimentar...

Sim, feliz serei, se tu o fores...

Nunca mais dores...só amores...

E não mais seremos sozinhos

Pois juntos os nossos caminhos

Compartilhados serão!

E também solidão não terás

Porque esta mulher em festa

Viverá tudo que resta

Só prá te fazer Feliz

 

 




Clique Aqui e Envie
Para Seus Amigos

   


 


 


No ar desde 30/07/2008



Deixe um recadinho no meu livro de visitas


| Home | Menu | Fale Comigo | Voltar |


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 800 X 600
Copyright© Arte & Poesia - 2008 - Todos os Direitos Reservados